27 de fev de 2012

Cone Chinês

O que é

É uma terapêutica milenar de desobstrução dos ouvidos, através de cones manufaturados em tecido fino, revestidos com parafina, para tratamento de problemas dos ouvidos, nariz e garganta.

Sua origem e história

Informações apuradas sobre esse antigo método datam sua utilização na China, desde o reinado do lendário e sábio Huang Di, conhecido no ocidente como o “Imperador Amarelo”.
Durante o seu governo, entre 2698 AC a 2599 AC, Huang Di interessou-se especialmente pela saúde e pela condição humana, questionando os seus ministros-médicos sobre esses assuntos.
Do registro de suas conversas surgiu a obra Nei Jin, considerada o primeiro tratado da medicina tradicional chinesa, usado até hoje.
Sabe-se que a terapêutica com os cones de ouvido também foi muito utilizada na Antiguidade, pelos gregos e egípcios, para limpeza da área que contorna o cerebelo, um componente do cérebro localizado em sua parte inferior e posterior. Estes povos afirmavam que os cones de ouvido “davam lucidez à pessoa” por “limpar” essa região da cabeça.
Pela medicina atual, sabemos que o cerebelo é a parte do cérebro responsável pela coordenação dos movimentos, intervindo no equilíbrio do corpo e na sua orientação; tem papel importante na memória de curta duração e na atenção; no controle de atos impulsivos e nas emoções; e ainda nas funções cognitivas superiores como a fala e a habilidade de planejar tarefas. Daí, talvez se explique porque esses povos achavam que o cone de ouvido “melhorava a clareza mental”.
Também há indícios que os cones eram utilizados por monges do Tibet, pelos Mouros, pelos Maias e eram produzidos em folhas de pergaminho, folhas de bananeira, com cera de abelha
.
Como Funciona

Indroduz-se a parte de baixo do cone, a mais fina, na entrada do ouvido. A seguir, acende-se a outra extremidade. Assim que a pequena chama de fogo consumir o oxigênio contido dentro do cone, inicia-se o processo de aspiração do muco e de cerúmen acumulados nas passagens internas e interligadas do ouvido, nariz e garganta.
Em apenas 10 minutos, por suave processo de pressurização, são desobstruídos tais canais internos, auxiliando o organismo a se auto-regular. 

Indicações e Ação Terapêutica

A terapia dos Cones Chineses pode ser ministrada em qualquer pessoa, sejam elas crianças, adultos ou idosos. Não provoca reações adversas, nem efeitos colaterais.
O processo é totalmente indolor. Ela é eficiente e especialmente indicada para os casos abaixo:
  1. Perda de audição causada por rinite, sinusite e otite: desbloqueia de secreções.
  2. Zumbido nos ouvidos causados por fluidos em excesso: limpa os condutos internos.
  3. Síndrome de Meniére, doença caracterizada por surdez, zumbido, vertigem e náuseas: contribui no balanceamento dos fluidos no labirinto.
  4. Labirintite: auxilia na desinflamação dos labirintos e limpa o sistema vestibular do ouvido interno.
  5. Doenças naso-faríngeos, causadoras de catarro: auxilia na sua eliminação.
  6. Higiene das passagens internas e interligadas do ouvido, nariz e garganta.
  7. Circulação linfáfica lenta: estimula a circulação periférica, especialmente na região do cerebelo.
  8. Irritação dos ouvidos e dos sinus: efeito do calor calmante, desinfetante e equilibrante.
  9. Enxaquecas com pressão auricular: contrabalança os fluidos causadores da dor.
  10. Herpes na zona auricular: auxilia na dor e tratamento do nervo sensível.
  11. Deficiência do nervo auditivo, quando há bloqueio ou choque emocional: tem ação relaxante e ajuda no tratamento.
  12. Tensão nervosa: Efeito relaxante em nível cerebral, acalmando as mensagens transmitidas pelo sistema sensorial.
Contra-Indicações
  1. Cirurgias recentes
  2. Cisto no ouvido
  3. Mastoidite em sua fase aguda
  4. Corrimentos
  5. Osteosclerose
  6. Perda de audição congênita
  7. Tumor no ouvido

Nenhum comentário:

Postar um comentário