30 de abr de 2012

Aromaterapia e Óleos Essenciais - Cedro Atlas



Um Óleo Essencial Fortalecedor
Aromaterapia no dia a dia
Cedro Atlas pode atuar como expectorante e descongestionante. Ajuda a aliviar os sintomas da bronquite e do catarro., fazer vaporização , usar no ambiente no colar pessoal.
Tem afinidade com o trato urogenital e pode, portanto se benéfico na cistite. Banho de acento.
Estimula a drenagem da linfa e a decomposição das gorduras acumuladas. Tem ação  diurética e pode ajudar em casos de celulite, edema e gordura excessiva, dilua em óleo para massagem ou creme vegetal , banho e aroma ambiente.
Acne, caspa , dermatite, pele seca , oleosa ou mista. Útil nas infecções por fungos como o pé de atleta.
Estimula o crescimento do cabelo.
Produz um efeito calmante e pode ser muito útil na meditação.Tem aroma prolongado, capaz de  elevar e estimular o espírito, combater a depressão e aliviar a tensão ou o medo.
Curiosidades
Usos Através dos Tempos
  • A palavra cedro vem do árabe kedron , que significa “poder”.
  • Tradicionalmente era cultivado nos cemitérios porque se pensava que ele promovia longevidade. A sua madeira era usada nos caixões.
  • O óleo era exportado do Líbano para o antigo Egito, onde a sua madeira, considerada imperecível, era utilizada no embalsamento, em cosméticos e perfumes.
  • Acredita-se que o óleo aguça a espiritualidade e fortalece a conexão com o divino.
  • É um dos ingredientes do mitridato, um antigo antídoto contra venenos.
Propriedades   
 Anti-seborreico,afrodisíaco, adstringente, diurético, emoliente, expectorante, fungicida, mucolitico, sedativo do sistema nervoso, estimulante circulatório e tônico.
 Mistura-se bem com
 Bergamota, salvia sclareia, cipreste, olíbano, jasmim, lavanda, limão , camomila, néroli, rosa, alecrim, vetiver, ylang ylang.
 Método de extração – Destilação a vapor da madeira picada.
Cultivado- Marrocos, Argélia, Estados Unidos, China
Nota- baixa
Aroma – cálido, balsâmico, lenhoso , quente.
Composição química – Cedrol ( álcool), cadineno, alfa e beta cedreno, cariofileno, cedrenol( sesquiterpenos), atlantone, cardineno.
Cuidados e precauções
 Usar sempre diluído. Manter fora do alcance de crianças. Evitar durante a gravidez.
Bibliografia
The A to Z of essential oils – E.Joy.Bowles / Barron´s.
The Illustrated Encyclopedia oh ESSENTIAL OILS – Julia Lawless / Element
Aromaterapia para uma vida Saudável – Clare Walters / Konemann.

Aromaterapia e Óleos Essenciais - Gerânio



O gerânio é cultivado em larga escala, seja para servir como ornamento, seja para ser utilizado nas indústrias de cosméticos e alimentar. Também é usado como remédio para a disenteria, cólera e fraturas. As mulheres consideram-no muito benéfico no combate à tensão menstrual e também durante a menopausa.
Propriedades  :Equilibra, anima, tonifica, revigora e desperta. Regenerador, hemostático, adstringente, antidepressivo, diurético, anti infeccioso, antibiótico, tônico.
 Aromaterapia no dia a dia
Tem o poder de equilibrar os níveis hormonais do organismo.
Estimula o córtex.
Pode ser útil na síndrome pré-menstrual e na menstruação abundante, bem como nos problemas associados à menopausa.
Pode ajudar a reduzir a retenção de água e o edema, sendo duplamente benéfico no tratamento da celulite, pois atua também como um estimulante do sistema imunitário.
Pode ter um efeito positivo no sistema respiratório, e ajuda a aliviar as dores de garganta e a amidalite.
É um tónico para o fígado e rins, podendo ajudá-los a limpar as toxinas do organismo. Pode também limpar o muco digestivo e ser um ponto de quando se abandona um vício.
É um tónico para o sistema circulatório, tornando-o mais fluido.
Exerce um efeito tónico e sedativo sobre o sistema nervoso: num banho quente, é profundamente repousante; num banho mais frio, restaura as energias.
Pode ajudar a aliviar uma dor de cabeça.
Um bom repelente de insetos.
Pode ser útil para todos os tipos de pele, uma vez que equilibra a produção de sebo, a substancia gordurosa que mantém a pele flexível.
Um bom produto genérico de limpeza da pele, que pode revigorar uma pele pálida, aumentando a circulação.
Também pode ser útil em caso de acne, caspa, eczema, queimaduras, herpes zoster, tinha, frieiras e pé-de-atleta.
Aplique uma única gota na área afetada.
Sendo um tônico para o sistema nervoso, combate a depressão (principalmente em combinação com a bergamota), reduzindo o stress e a tensão nervosa.
Curiosidades
Usos Através dos Tempos
  • A crença nos poderes      do gerânio tem levado as pessoas a planta-lo em volta das suas casas para      afastar os maus espíritos. A erva Robert, uma espécie nativa da Inglaterra      da mesma família do gerânio, era muito usada com esta finalidade antes de      o gerânio ter sido importado.
  • Tem sido      diferentemente respeitada como um remédio para feridas, tumores, cólera,      disenteria e fraturas.
Método de extração –  Destilação a vapor das folhas, hastes e flores.
Cultivado – Madagascar, Egito, Marrocos, Rússia, China, França, Estados Unidos
Nota- média
Aroma – Doce porém penetrante.
Composição química
Gerânico (ácido); geraniol, citronelol, linalol, mirtenol, terpineol (álcoois); citral (aldeído); me tona (cetona); eugenol (fenol); sabineno (terpeno).
Mistura-se bem com
Cedo do Atlas, bergamota, salvia esclareia, grapefruit/toranja, jasmim, alfazema, mandarina/ tangerina, neroli, patchouli, camomila-romana, rosa, alecrim, sândalo e manjericão.
Cuidados e precauções
>  Usar sempre diluído. Manter fora do alcance de crianças. O gerânio é perfeitamente seguro em casa, se usado com moderação. Em quantidades muito grandes, pode causar irritação em peles sensíveis.
Bibliografia
The A to Z of essential oils – E.Joy.Bowles / Barron´s.
The Illustrated Encyclopedia oh ESSENTIAL OILS – Julia Lawless / Element
Aromaterapia para uma vida Saudável – Clare Walters / Konemann.

Aromaterapia e Óleos Essênciais - Gengibre



O gengibre tem sido usado como remédio medicinal e afrodisíaco há milhares de anos, sobretudo no Oriente. A medicina chinesa usa o gengibre para tratar muitas doenças. Ele é um ingrediente de inúmeras preparações. Os gregos e romanos também o incluíam nas suas porções.
Propriedades   analgésica, antitérmico, antioxidante, afrodisíaco, carminativo, cefálico, expectorante, febrífugo, laxante, rubefaciente, estimulante (circulatório), estomáquico, sudorífico e tónico.
Aromaterapia no dia a dia
Diminui o excesso de umidade no catarro e na rinite e ameniza as dores de garganta e a sinusite.
Combate as doenças causadas pela umidade e baixa a febre, por estimular a transpiração.
É útil no edema e no reumatismo, quando o corpo pede mais calor.
Tonifica e acalma o sistema digestivo, estimula o apetite e, quando inalado, ajuda a aliviar o enjôo matinal e o enjôo provocado por viagens.
Estimula a circulação e pode atenuar a angina.
Numa massagem ou em compressas é bom para a artrite, dores musculares, incluindo as cãibras e os espasmos, bem como distensões e entorses, principalmente nas costas.
Ajuda a reduzir as frieiras, equilibra a taxa de colesterol no sangue e, até certo ponto, alivia as varizes.
Bom para contusões, feridas e antrax.
Reconfortante, cálido e animador.
Pode aguçar os sentidos e ajudar a memória.
Estimulante e estabilizador.
Sendo um poderoso tônico para os nervos, serve para amenizar a sensação de exaustão, principalmente quando usado em combinação com outros óleos.
Mistura-se bem com
Cedro da Atlas, eucalipto, incenso, gerânio, limão, lima, mandarina/ tangerina, neroli, patchouli, camomila-romana, rosa, alecrim,sândalo e vetiver.
Curiosidades- Usos Através dos Tempos
Em todos os tempos, a raiz seca do gengibre sempre foi um condimento muito popular, usado pelo seu sabor, pelo seu cheiro e pelo seu potencial como remédio contra a malária.
A medicina tradicional chinesa utiliza o gengibre fresco para combater a fleuma, fortalecer o coração e ajudar em casos de reumatismo, dores de dentes e tudo o que se relacione com desequilíbrios provocados pela umidade.
Chegou à Europa através da Rota  das Especiarias, na Idade Média, e era muito estimado durante a Peste em virtude das suas propriedades anti-infecciosas.
Os gregos deram-lhe o nome de ziggiber, usando-o pela sua capacidade de aquecer o estômago e combater os efeitos do veneno.
Dizem que o nome vem do distrito de Gingi na Índia, onde se bebe o chá de gengibre em caso de problemas estomacais.
Método de extração – Destilação a vapor das folhas frescas, agulhas, ramos e frutos
Cultivado – Índia, Malásia, áfrica, Estados Unidos, Índias Ocidentais e todas as zonas tropicais.
Nota- Alta
Aroma – Apimentado e quente, mas também fresco e agradável.
Composição química
Borneol (álccol); citral (aldeído); cineol (cetona); zingibereno (sesquiterpeno); canfeno, limoneno e felandreno (terpenos).
Cuidados e precauções
>  Usar sempre diluído. Manter fora do alcance de crianças. Evitar durante a gravidez. Se tem pele sensível tenha o cuidado de diluir este óleo completamente antes de o usar numa massagem ou num banho.
Bibliografia
The A to Z of essential oils – E.Joy.Bowles / Barron´s.
The Illustrated Encyclopedia oh ESSENTIAL OILS – Julia Lawless / Element
Aromaterapia para uma vida Saudável – Clare Walters / Konemann.

26 de mar de 2012

Os Benefícios da Camomila





Planta Camomila de nome cientifico (Matricaria chamomilla). É um desinflamatório; esta planta medicinal alivia as úlceras gástricas. Melhora a conjuntivite e a rinite. As flores decamomila tomadas em infusão aliviam os transrornos digestivos e alergias; em compressas alivia a inflamação dos olhos e do intestino. Sedativa, antiespasmódica. A infusão favorece o sono e alivia inflamações da pele. 


A camomila é conhecida como "o médico dos vegetais", pois pensa-se que ela ajuda no crescimento e na saúde de muitas outras plantas, especialmente aquelas que produzem óleos essenciais. A ideia que surge é que ela seja a unica responsavel pelo aumento da produção desses óleos, tornando certas ervas, como a hortelã (hortelã pimenta, sálvia, orégão) e o manjericão fortes no aroma e no sabor. 



OS BENEFICIOS DO CHÁ DE CAMOMILA
Receita de Chá Relaxante 

Misture em partes iguais flores de camomila, tília e folhas de erva cidreira ou verbena. Faça o chá de modo habitual. Este chá é muito agradável e útil especialmente para reduzir o stress, diz-se que pode ser tomado sem restrições, mas no entanto não é bem assim. A camomila junto com o alecrim fazem tambem um óptimo chá para as dores de cabeça.
Combate a Sinusite
Um excelente remédio para a sinusite são as inalações de vapor com camomila, de duas a três vezes por dia. Elas produzem um alívio rápido em gripes, resfriados, congestões nasais e sinusites frontais, seja ela aguda ou crônica, e promove alívio dos sintomas até mesmo da sinusite alérgica.
Coloque 6 colheres de chá de flores de camomila numa taça com 1 a 2 litros de água fervente. Espere esfriar um pouco, coloque uma toalha na cabeça e então coloque o rosto sobre a taça inalando o vapor do chá.
É importante respirar o vapor o mais profundamente possível durante 10 minutos, no mínimo. Esta inalação deve ser repetida , no mínimo, 2 vezes ao dia durante a crise de sinusite.

27 de fev de 2012

Toques Terapêuticos - Jin Shin Jyutsu‏

A mão direita representa o "aqui agora" e a mão esquerda o "passado".

 
Aproveitem para fazer isso quando vocês forem ao cinema, assistir uma palestra, 
TV, fila de banco, viagem ou qualquer lugar que vocês possam pegar em seus dedos
e esperar pulsar.
O toque é na intensidade de quando a gente pega um passarinho. Sem apertar.
Depois que começar a pulsar, espera uns 3 minutinhos e aí muda de dedo.
Memorizem cada dedo e os órgãos a que eles se relacionam porque aí vocês vão
poder se cuidar sabendo realmente aonde vocês está estimulando a energia passar.
Quando a energia não passa direito no órgão é aí que vem a doença.
 

Envolva, suavemente, com uma mão, o dedo correspondente da mão oposta, por alguns minutos. 



Dedo polegar 
Melhora a digestão de alimentos, idéias, pensamentos e emoções; ajuda a dormir melhor e nos torna receptivos ao toque e carinho. 
Preocupações e ‘ruminações mentais’ desaparecem. 
Ajuda estômago, baço e pâncreas. 
Bloqueia uma dor de cabeça que está começando. 
Dedo indicador 
Traz coragem, fortalece o desejo de viver, harmoniza a circulação dos fluidos corporais e o sistema muscular. 
Dissolve o medo e as inseguranças. 
Ajuda rim e bexiga. 
Evita uma dor nas costas que está iniciando. 
Dedo médio 
Expande o sentimento de compaixão, a lucidez mental, a criatividade; 
regula a harmonia interior do corpo. 
Elimina a raiva, frustrações e irritabilidade. 
Ajuda fígado e vesícula biliar. 
Melhora a visão e revitaliza a fadiga geral. 
Dedo anular 
Promove a alegria, a esperança, o soltar do passado e o se abrir ao novo; dá vitalidade e energia ao corpo. 
Afasta a tristeza, negatividade e o pesar. 
Ajuda os pulmões e o intestino grosso. 
Harmoniza a respiração e desconforto no ouvido. 
Dedo mínimo 
Conecta com a intuição, aumenta a auto-estima, harmoniza o sistema esquelético. 
Termina com pretensão, julgamentos, comparações e esforço. 
Ajuda coração e intestino delgado. 
Evita uma dor de garganta que está iniciando. 
Centro da palma da mão 
Traz sensação de paz profunda e de unidade com o universo. 
Dissolve o desânimo. 
Ajuda diafragma e fluxo do umbigo. 
Harmoniza corpo, mente e espírito mutuamente e com o universo. 

Cone Chinês

O que é

É uma terapêutica milenar de desobstrução dos ouvidos, através de cones manufaturados em tecido fino, revestidos com parafina, para tratamento de problemas dos ouvidos, nariz e garganta.

Sua origem e história

Informações apuradas sobre esse antigo método datam sua utilização na China, desde o reinado do lendário e sábio Huang Di, conhecido no ocidente como o “Imperador Amarelo”.
Durante o seu governo, entre 2698 AC a 2599 AC, Huang Di interessou-se especialmente pela saúde e pela condição humana, questionando os seus ministros-médicos sobre esses assuntos.
Do registro de suas conversas surgiu a obra Nei Jin, considerada o primeiro tratado da medicina tradicional chinesa, usado até hoje.
Sabe-se que a terapêutica com os cones de ouvido também foi muito utilizada na Antiguidade, pelos gregos e egípcios, para limpeza da área que contorna o cerebelo, um componente do cérebro localizado em sua parte inferior e posterior. Estes povos afirmavam que os cones de ouvido “davam lucidez à pessoa” por “limpar” essa região da cabeça.
Pela medicina atual, sabemos que o cerebelo é a parte do cérebro responsável pela coordenação dos movimentos, intervindo no equilíbrio do corpo e na sua orientação; tem papel importante na memória de curta duração e na atenção; no controle de atos impulsivos e nas emoções; e ainda nas funções cognitivas superiores como a fala e a habilidade de planejar tarefas. Daí, talvez se explique porque esses povos achavam que o cone de ouvido “melhorava a clareza mental”.
Também há indícios que os cones eram utilizados por monges do Tibet, pelos Mouros, pelos Maias e eram produzidos em folhas de pergaminho, folhas de bananeira, com cera de abelha
.
Como Funciona

Indroduz-se a parte de baixo do cone, a mais fina, na entrada do ouvido. A seguir, acende-se a outra extremidade. Assim que a pequena chama de fogo consumir o oxigênio contido dentro do cone, inicia-se o processo de aspiração do muco e de cerúmen acumulados nas passagens internas e interligadas do ouvido, nariz e garganta.
Em apenas 10 minutos, por suave processo de pressurização, são desobstruídos tais canais internos, auxiliando o organismo a se auto-regular. 

Indicações e Ação Terapêutica

A terapia dos Cones Chineses pode ser ministrada em qualquer pessoa, sejam elas crianças, adultos ou idosos. Não provoca reações adversas, nem efeitos colaterais.
O processo é totalmente indolor. Ela é eficiente e especialmente indicada para os casos abaixo:
  1. Perda de audição causada por rinite, sinusite e otite: desbloqueia de secreções.
  2. Zumbido nos ouvidos causados por fluidos em excesso: limpa os condutos internos.
  3. Síndrome de Meniére, doença caracterizada por surdez, zumbido, vertigem e náuseas: contribui no balanceamento dos fluidos no labirinto.
  4. Labirintite: auxilia na desinflamação dos labirintos e limpa o sistema vestibular do ouvido interno.
  5. Doenças naso-faríngeos, causadoras de catarro: auxilia na sua eliminação.
  6. Higiene das passagens internas e interligadas do ouvido, nariz e garganta.
  7. Circulação linfáfica lenta: estimula a circulação periférica, especialmente na região do cerebelo.
  8. Irritação dos ouvidos e dos sinus: efeito do calor calmante, desinfetante e equilibrante.
  9. Enxaquecas com pressão auricular: contrabalança os fluidos causadores da dor.
  10. Herpes na zona auricular: auxilia na dor e tratamento do nervo sensível.
  11. Deficiência do nervo auditivo, quando há bloqueio ou choque emocional: tem ação relaxante e ajuda no tratamento.
  12. Tensão nervosa: Efeito relaxante em nível cerebral, acalmando as mensagens transmitidas pelo sistema sensorial.
Contra-Indicações
  1. Cirurgias recentes
  2. Cisto no ouvido
  3. Mastoidite em sua fase aguda
  4. Corrimentos
  5. Osteosclerose
  6. Perda de audição congênita
  7. Tumor no ouvido

13 de fev de 2012

Destralhar

 
 
"Vida nenhuma prospera se estiver pesada e intoxicada".

Já ouviu falar em toxinas da casa?
Pois são
:

- objetos que você não usa,
- roupas que você não gosta ou não usa há um ano,
- coisas feias,
- coisas quebradas, lascadas ou rachadas,
- velhas cartas, bilhetes,
- plantas mortas ou doentes,
- recibos/jornais/revistas, antigos,
- remédios vencidos,
- meias velhas, furadas,
- sapatos estragados...


"O que está fora está dentro e isso afeta a saúde",
 
 'destralhar', ou liberar as tralhas da casa...
O 'destralhamento' é a forma mais rápida de transformar a vida e ajudar as outras eventuais terapias.
Com o destralhamento:

- A saúde melhora;
- A criatividade cresce;
- Os relacionamentos se aprimoram...


É  comum se sentir cansado, deprimido, desanimado, em um ambiente cheio de entulho,
pois "existem fios invisíveis que nos ligam à tudo aquilo que possuímos".

Outros possíveis efeitos do "acúmulo e da bagunça":
- sentir-se desorganizado; fracassado;  limitado; aumento de peso; apegado ao passado...

>
No porão e no sótão, as tralhas viram sobrecarga;
>
Na entrada, restringem o fluxo da vida;
>
Empilhadas no chão, nos puxam para baixo;
>
Acima de nós, são dores de cabeça;
>
"Sob a cama, poluem o sono".
Perguntinhas úteis na hora de destralhar-se:
- Por que estou guardando isso?
- Será que tem a ver comigo hoje?
- O que vou sentir ao liberar isto?


Para destralhar mais
:
- livre-se de barulhos,
- das luzes fortes,
- das cores berrantes,
- dos odores químicos,
- dos revestimentos sintéticos...
e também...

- libere mágoas,
- pare de fumar,
- diminua o uso da carne,
- termine projetos inacabados.

"Acumular nos dá a sensação de permanência, apesar de a vida ser impermanente",
diz a sabedoria oriental.

O Ocidente resiste a essa idéia e, assim, perde contato com o sagrado instante presente.

"Destralhar ajuda a adocicar."

Se os sábios concordam, quem sou eu para discordar?

29 de jan de 2012

O Corpo Fala: Metafísica do Fígado - Emoções



Quando falamos no fígado, do ponto de vista energético, estamos falando do fígado propriamente, da vesícula biliar, dos olhos, dos ombros, dos joelhos, dos tendões, das unhas, dos seios, e todo o aparelho reprodutor feminino, desde ovários, trompas, útero e vagina. Por esse motivo, na MTC se diz que o fígado é o órgão mais importante para a mulher, assim como o rim é para o homem.
A energia do fígado é responsável por manter o livre fluxo da energia total do corpo. Como o movimento do sangue segue o movimento da energia, dizemos que o fígado direciona a circulação do sangue e regula também o ciclo menstrual. Mas o papel mais importante, sem dúvida é sobre o equilíbrio emocional, é a energia do fígado quem vai nos fazer responder a todos os estímulos emocionais, 24 horas por dia sem parar; daí já se deduz o desgaste intenso ao qual é submetido este sistema, e pouquíssimas atitudes são tomadas para auxiliar o fígado nesta tarefa, pelo contrário a nossa cultura parece fazer tudo para impedir o equilíbrio. Como todas as emoções boas ou más passam pelo fígado, não devemos reprimi-las a todo momento. A repressão das emoções provoca um bloqueio da energia que vai levar à formação de calor no fígado. Este desequilíbrio energético pode se manifestar de várias formas. Dependendo da sua localização, podemos ter uma insônia, uma enxaqueca, uma precordialgia, uma hipertensão, uma gastrite, uma tensão pré menstrual, e por aí vai.
Os adoecimentos podem ser de dois tipos, por falta ou por excesso de energia, ou usando um termo mais técnico, por vazio ou plenitude. Em relação às emoções que lesam mais especificamente o fígado vamos ter, num quadro de plenitude, a raiva, mais exatamente a raiva reprimida e, num quadro de vazio, o pânico, que agora virou síndrome de pânico.Cabe aqui fazermos uma distinção entre sentimento e emoção. Os sentimentos geralmente fortalecem os órgãos e servem como mecanismos de defesa para o nosso organismo. Por exemplo, uma sensação de apreensão é diferente do medo. A primeira nos coloca num estado de alerta diante de uma certa situação, sem nos limitar em nada, nos protegendo dos perigos. O medo por sua vez nos limita e nos paralisa. A mesma coisa em relação a uma certa irritação que nos leva a reagir quando somos atacados ou nos sentimos lesados, que é diferente da raiva que tem um grau mais intenso. O importante é entender que todos os sentimentos atuam bem no organismo, tudo depende da intensidade e por quanto tempo. Da mesma forma que o sal, o orégano e a pimenta são temperos usados na alimentação, os sentimentos são o tempero da nossa existência. A qualidade de nossa vida dependerá da quantidade e da forma com que serão usados.
Como já foi dito, o fígado rege praticamente todo o sistema reprodutor feminino e é responsável por alterações no seu funcionamento que vão desde alterações no ciclo menstrual, os cistos de ovário, miomas uterinos, corrimentos vaginais, prurido vaginal, alterações da libido, como frigidez e impotência. Em algumas doenças só a energia do fígado está em desarmonia, e em outras existe também desequilíbrio de outros órgãos.
O fígado rege as articulações do ombro e joelhos e também os tendões de modo geral. Assim sendo, as bursites e as dores nos joelhos sem causa aparente, são sinais de comprometimento da energia do fígado. As tendinites e os estiramentos freqüentes também estão neste grupo.
Os olhos são a manifestação externa do fígado, e suas patologias também vão nos indicar algumas alterações no fígado, as mais comuns são as conjuntivites, os olhos vermelhos sem processo inflamatório, os terçóis, os pontos brilhantes que aparecem no campo visual e outros.
As unhas são outra manifestação externa das condições do fígado, e as suas deformidades ou a presença de micose vão nos sugerir algum comprometimento na estrutura yin do fígado, ou desequilíbrio prolongado da energia do fígado.
Para concluir, o fígado comanda o funcionamento do sistema nervoso e é o responsável pelas alterações funcionais como as várias formas de epilepsia, as alterações no raciocínio, os desmaios e as perdas de consciência de modo geral, e as doenças degenerativas como o Parkinson.
Todo órgão está acoplado a uma víscera que, no caso do fígado, é a vesícula biliar, que em geral tem um papel secundário para o funcionamento do sistema. Resumidamente, a vesícula atua mantendo o nosso equilíbrio postural. Todos os quadros de tonturas, vertigens, labirintites estão ligados a ela. Rege a articulação têmporo-mandibular (ATM). Todas as tensões que ficaram retidas no fígado podem descarregar nesta região e produzir um quadro de ranger os dentes (bruxismo), que se manifesta mais freqüentemente durante o sono. A nível emocional a vesícula biliar comanda o nosso processo de decisão, e seus desequilíbrios vão se apresentar na forma de indecisões ou mesmo desorientações, perda de rumo.
A lágrima é a secreção interna que ajuda a aliviar o fígado. Deste fato vem a importância de não se reprimir o choro, embora nem sempre seja conveniente socialmente. Mas, pode acreditar, conter o choro faz mal à saúde.
Agora que já temos uma idéia de como é estar com a energia do fígado desequilibrada, vamos fazer alguma coisa para ajudar. O mais importante é a harmonia das emoções, isto é, as emoções não devem ser reprimidas. Nós devemos senti-las e deixá-las fluir, evitando o apego emocional. Depois, evitar os medicamentos químicos, as bebidas alcoólicas, os temperos picantes, se não puder evitar, usá-los com moderação. Na alimentação, optar pelas coisas de cor verde, e usar de preferência verduras cruas.

Dr. Fábio Pisani
Blog Buscando o Equilíbrio

27 de jan de 2012

O Corpo Fala: Problemas de Garganta e Voz



A pessoa só fica doente quando seus pensamentos e ações são contrários ao fluxo de sua natureza íntima e sua relativa sabedoria. Geralmente isso acontece quando se tenta mudar o jeito de ser para agradar os outros. É o caso de uma pessoa comunicativa passar a censurar sua expressão, tornando-se calada. Isso pode causar doenças na garganta. O mesmo acontece com as crianças que são constantemente repreendidas na expressão verbal; geralmente elas apresentam inflamações     .

No âmbito metafísico, a função da epiglote está relacionada à habilidade emdiscernir entre o que você sente e o que os outros falam ou ainda, entre os fatos e as idéias insólitas. Isso significa achar que as coisas são de uma determinada forma e      deparar      com      uma          realidade          totalmente          diferente. Quando os palpites dos outros interferirem em seus sentimentos, é que você não está suficientemente seguro em relação a eles.

Engasgo:
O sintoma mais freqüente da perturbação no funcionamento da laringe ocorre quando você se engasga. Isso é provocado ao engolir os alimentos e até mesmo a saliva, que ao passar pela epiglote, que exerce a função de válvula, ela não se fecha totalmente,  provocando       o      engasgo,     que   obstrui    temporariamente     a      região     da     garganta.Pode observar: no momento do engasgo, você viu ou ouviu algo que chocou enão houve nem tempo de selecionar direito as informações recebidas. São opiniões que surgem atravessadas e o deixam abalado. A perplexidade diante da situação provoca o desvio natural dos alimentos ingeridos. Em vez de seguirem para o esôfago,  eles penetram                           i ndevidamente        no        interior      da       laringe,    fazendo você        engasgar.Como é possível engasgar com a própria saliva? Quando isso ocorre, é que você foi surpreendido por pensamentos ou suposições totalmente contrárias ao que gostaria. Por exemplo, imaginar algo agradável e de repente vir à sua cabeça algum pensamento contrário, como "Não é nada disso", levando por terra tudo aquilo que você       e estava imaginando.Só engasgamos quando não estamos seguros em relação ao que sentimos,porque, se estivéssemos, não nos incomodaríamos com o que os outros falam ou com algo que se mostra contrário à nossa vontade.

Voz:

A laringe correlaciona-se metafisicamente com a auto-expressão. Por setambém responsável pela verbalização, associa-se à nossa expressão na vida. Falar acerca      do     que      sentimos     ou        pensamos     favorece       o        bom        funcionamento        da         laringe. A voz é o veículo de manifestação do ser, a porta de expressão dos sentimentos                               e      a assinatura dos pensamentos. Durante uma conversa, a pessoa se revela para os outros e tem a chance de descobrir mais sobre si mesma. Se prestássemos mais atenção no que falamos,descobriríamos sentimentos que permanecem obscuros à consciência. São coisas que não admitimos pensar a respeito, como nossa vaidade, orgulho, etc.; poderíamos até obter respostas que estamos procurando nas outras pessoas. Pode-se  dizer  que  aquilo  que tanto falamos aos outros é o que precisamos ouvir. Ao dar uma orientação aalguém, geralmente estamos apontando soluções para nossos próprios problemas.  Assim, portanto, a voz       é      um      agente       que       possibilita       o      autoconhecimento.
Aquele que se cala sufoca sua voz interior. Resiste em admitir seus próprios sentimentos.A tonalidade da voz reflete nossa condição emocional. O tom varia de acordo      com       o       estado        de       humor:Quando                       estamos     motivados, a       voz segue um compasso rítmico e harmonioso.Quando estamos desanimados, a voz é "melosa".Quando estamos bem-humorados e serenos, falamos pausadamente, numa altura        suficiente        para       que       os      outros ouçam.Quando estamos agitados e ansiosos, falamos rápido demais, atropelamos os  outros na conversa e até mesmo as palavras que pronunciamos. Esse estado provoca também o aumento do volume da voz.Falar alto demais demonstra agitação interior e anseio por ser ouvido pelosoutros. Pessoas    que      têm      esse      comportamento         não      se     ouvem     nem      prestam     atenção emsi mesmas, muito menos naqueles que estão ao seu redor. Se fossem mais atentas,perceberiam que a altura de sua voz estava quebrando a harmonia do ambiente. Quemfala muito alto não se sente integrado ao meio. O aumento do volume da voz se tornaum      mecanismo usado para      se       destacar e      impor sua presença.Já aqueles    que      falam      muito baixo, como     se       falassem      para       dentro, são     oprimidos.Sufocam       seus sentimentos e não se expressam livremente. Outro aspecto interessante da voz é o timbre. Existe timbre de voz agudo egrave. Em ambos pode-se observar importantes características da personalidade,apontados abaixo:Voz aguda é um reflexo de imaturidade, comum na pré-adolescência, podendoestender-se para a fase adulta caso a pessoa não desenvolva a maturidade. Persisteem continuar se expressando como criaa, demonstrando assim tros de  personalidade infantil.Voz grave reflete o amadurecimento da personalidade. E uma voz bemcolocada, com força de expressão, normalmente pronunciada numa altura suficientepara ser ouvida. E caractestica das pessoas mais centradas em si, que o demonstram         dificuldades       em se      colocar       perante       os      outros.A voz       exageradamente         grave       demonstra       um mecanismo       de compensação. Falar       grosso       é       querer       exercer    um      poder "glutal", melhor dizendo, se       impor verbalmente. É um        mecanismo de compensação dos fatores de desigualdade, como a baixa estatura,sentimento       de        inferioridade, etc. Mulheres com voz grossa sempre usaram esse recurso para impor sua autoridade, a exemplo de uma menina criada com vários irmãos que desde pequena        precisou         falar      grosso       para        ser      respeitada. As dificuldades de se expor geram acúmulo energético na região da garganta,produzindo uma sensação desagradável, popularmente conhecida como "nó na garganta". Caso esses bloqueios não sejam solucionados, provocam complicações nalaringe. Uma pessoa vaidosa reprime seus sentimentos, e a primeira parte do corpo aser afetada pelas emoções contidas são as cordas vocais.
Os problemas nas cordas vocais afetam as pessoas reprimidas, que castramseu direito de expressão. Não se sentem em condições de defender-se e de expor seu ponto      de       vista. Mostram-se      tímidas, mas      na      verdade       são     oprimidas.